Como identificar problemas no rolamento de rodas

Manutenção preventiva é essencial para manter o conjunto de rolamentos das rodas funcionando perfeitamente. Com a função de movimentar a roda com o menor atrito possível, sem perder as características de segurança e conforto dos ocupantes do carro, os rolamentos merecem bastante atenção dos mecânicos.

Na verdade, é impossível afirmar uma quilometragem específica para a substituição dos componentes. Isso depende de várias condições: tipo de solo no qual o veículo trafega, maneira de dirigir do motorista, funcionamento correto de outros componentes de suspensão etc.

Falta de alinhamento, pneus em mau estado, amortecedores com problemas são fatores que podem sobrecarregar o rolamento causando danos irreparáveis. Em boas condições, um rolamento de roda pode ultrapassar os 100 mil Km de vida útil.
Se ao andar com o carro você nota um ruído diferente, vindo das rodas e que aumenta conforme a velocidade, fique atento, pois o problema pode estar nos rolamentos. Outros indícios são as vibrações e as “batidas” na suspensão. Estes sintomas indicam que há folga nos rolamentos das rodas. Os rolamentos estão presentes em diversos pontos dos automóveis. Eles são fundamentais para diminuir o atrito entre as diversas peças móveis do carro. A atuação dos rolamentos é fundamental, por exemplo, para o perfeito funcionamento do câmbio, do motor, da direção, além de muitos outros componentes.

Desenvolvidos no final do século passado, os rolamentos tiveram como função principal facilitar o movimento giratório das rodas, diminuindo o atrito entre rodas e eixos. É exatamente aí, nas rodas, que eles continuam sendo bastante utilizados, mesmo nos carros mais modernos, onde o nível de precisão do conjunto é cada vez maior. Com o alto grau de tecnologia alcançado, os rolamentos necessitam cada vez menos manutenção e cuidados. Porém, folga ou desgaste excessivos podem provocar problemas ou ruídos indesejáveis, muitas vezes podendo ser confundidos com barulho de suspensão.
Para trocar os rolamentos das rodas traseiras, o motorista vai gastar cerca de R$ 90, mais R$ 40, de mão-de-obra. Para trocar os rolamentos dianteiros, o gasto é maior. Por roda, o motorista vai gastar R$ 80, mais R$ 50, de mão-de-obra, estes valores variam de carro para carro. Altas velocidades, curvas “no limite”, pisos irregulares, lombadas e buracos fazem com que os rolamentos adquiram folga ou se desgastem mais rapidamente. Isto pode provocar, nos casos mais extremos, até uma diferença de alinhamento das rodas (cambagem e convergência), capaz de interferir no comportamento do veículo. Em carros com freio a disco, o rolamento com folga faz com que o disco provoque um retorno das pastilhas, deixando o pedal de freio baixo na primeira freada. Isto não só assusta como pode levar ao travamento da roda.
Para saber se é necessário verificar as condições dos rolamentos, o primeiro passo é ficar atento a sons estranhos relacionados com o girar das rodas. Deve-se levar em conta que um rolamento em perfeito estado não deve apresentar nenhum ruído quando utilizado. Se estiver fazendo um zunido que muda de intensidade ao aumentar ou diminuir a velocidade do carro, ou ao esterçar ligeiramente a partir da linha reta. Em alguns casos, não é possível ajustar os rolamentos de nenhuma roda, pois os rolamentos são de esferas e blindados enquanto os outros são de roletes. Não exigem nenhum tipo de manutenção ou ajuste ao longo de toda a vida útil; se apresentarem defeito (folga ou ruído) devem ser substituídos por novos.

Nós do Centro Automotivo e Mecânica Mercury Car estamos a disposição para esclarecimentos a respeito dos rolamentos de roda de seu veículo, façam nos uma visita e verifique as condições de rodagem do seu veículo.